segunda-feira, 23 de maio de 2016

Vagabundo, com muito orgulho!


Para a sociedade em geral, desde o primeiro dia em que resolvi viver de teatro, sou um vagabundo. Isso nunca me incomodou, nem deveria, pois decidi abraçar minha profissão, artista, por saber que vivia em uma sociedade conservadora, preconceituosa, desinformada, machista, retrógrada, e por compreender que, através do teatro, eu poderia auxiliar a reverter essa situação, contestando, instigando, questionando, transgredindo, esclarecendo, atuando.

Com o hodierno acaloramento do debate político, essas pechas – vagabundo, viado, maconheiro – ressurgem das trevas, e o artista volta a ser sinônimo de boa-vida, borra-botas, marginal. Confesso que isso não me destempera. Acredito na opção que fiz. Nestes quase trinta anos de arte, são inúmeras as pessoas que, através da minha prática, da minha ética, da busca dialética, da minha cara patética, mudaram de opinião, e, em vez de me injuriar, passaram a compreender que, aquilo que parecia vadiagem, era apenas uma forma diferente de vida, fora da curva, além do óbvio. Ganhei o respeito de muitos, tantos, que eu não poderia quantificar, superando a mais otimista expectativa. Fui muito além do que eu poderia imaginar, e qualquer um que tenha começado a fazer teatro trinta anos atrás, no interior do Maranhão, sabe do que estou falando.
Tenho uma frase que diz: reconhecimento não se busca, se espera. Pois eu nunca esperei ter sequer o reconhecimento dos meus pares, imagine da família, da sociedade, do mercado, do careta. Claro que falta muito, e sinto pena por não ter conseguido ainda fazer com que esses, que enxergam apenas o caminho, não tenham almejado levantar a vista para ver o horizonte. O meu trabalho consiste nisso. É nisso que acredito, é por isso que luto; para construir uma sociedade mais justa, menos reacionária, mais democrática, mais esclarecida.

Compreendo que o momento atual é de confronto, mas acredito que a grande maioria dos que enxergam a arte como uma brincadeira supérflua fazem isso por ignorância. Aqueles que entendem assim, que somos vagabundos, ainda não conseguem olhar além, e encontram-se encerrados, presos, sufocados dentro de um capô de Fusca. Se eu conseguisse chegar a eles com minha arte, sei que um diálogo se abriria. Se eu conseguisse chegar a eles com o argumento da minha opção de vida, tenho certeza que outras pessoas passariam a engordar o coro dos descontentes – digo "grande maioria" porque no mundo sempre há um lugarzinho para um canalha, e esse é outro tipo de gente.
Acredito nisso. Acredito tão profundamente no poder do teatro, da arte, que chego a me surpreender com minha própria tolerância. E penso além. Sempre pensei.  Como vagabundo sempre estive à margem, e a ideia dessa marginalidade sempre me foi cara. O trabalho é uma invenção. Fico com a primeira definição do Houaiss para vagabundo: “que ou quem leva vida errante, perambula, vagueia, vagabundeia”. É o que faço, vagar pelo país levanto o teatro que acredito para todo e qualquer público que queira refletir, discutir e transformar com a gente.
Agora, se você não aceita o argumento, se não lhe interessa dialogar, ou me chama de vagabundo por mera preguiça intelectual, nesse caso, não se preocupe, eu não faço teatro para você.

POSTADO POR: MARCELO FLECHA
(Pequena Companhia de Teatro)
21 de maio de 2016


sábado, 21 de maio de 2016

CHUVA DE BALA 2016!

Por: Júnio Félix Iluminado
Desde a primeira edição que participo do Chuva de Bala, seja como ator, iluminador ou em algumas vezes, expectador assíduo.
O Mossoró Cidade Junina, hoje, só é sucesso de público devido à grandiosidade que o espetáculo tomou. Segundo a rede hoteleira, os turistas vem para a cidade pra verem o Chuva e acabam ficando para as demais programações. Shows com bandas nacionais e arraiais existem em todo lugar, mas um espetáculo que conta a história da cidade neste período, só em Mossoró. Artistas, técnicos, produtores, comerciantes, pequenos vendedores e muitas outras categorias dependem da realização do espetáculo.
Neste ano em que completo 50 primaveras e 35 dedicados à arte, fui presenteado com a personagem do Prefeito Rodolfo Fernandes, o que está sendo um grande desafio pra mim, pois tenho que manter a força e talento dos que me antecederam.
Em vista disso tudo, é que não acredito que vão cometer a ‪#‎burrice‬ de não realizarem o espetáculo. Não acredito também que irão dificultar a montagem. Quem fizer isso é porque não tem noção da dificuldade que se tem pra confeccionar e preparar tudo com antecedência. Não tem noção que estarão matando um dos espetáculos mais importantes do nosso estado e conhecido em todo país.

NOSSOS PARABÉNS!!!!!!!!!!!


Feliz Aniversário.

Muitas felicidades.
Toda sorte do mundo.
Que o amor nunca esteja longe.
Que as provações sejam fáceis.
E que os prazeres sejam longos.
E assim a vida passe
Mas fique sempre algo
Que não têm preço
E assim nada tenha
nem fim, nem começo.

BLOG: PRA  VOCÊ  "KAMILE", SAÚDE  E MUITA FELICIDADE!!!!


Filhona de Kikiu e Bell

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Proposta do Escambo é contemplada em edital do SEBRAE/RN

A proposta de realização do 44º Escambo Popular Livre de Rua foi aprovada no edital de Economia Criativa, edital 02/2016 lançado pelo SEBRAE/RN, com resultado publicado na última quarta-feira, 18 de maio de 2016.

O encontro que deve acontecer no período de 08 a 10 de julho de 2016 na cidade de Jardim de Piranhas/RN, teve proposta assinada pelo empreendedor individual Berg Bezerra.

Aquisição de alimentos, divulgação, confecção de camisas, material de expediente são itens que deve ser contemplados com a parceria do SEBRAE/RN.

Por: Companhia Cultural Ciranduís 

RisoTerapia de Caicó recebe título de Utilidade Pública Municipal

O prefeito municipal Roberto Germano sancionou a Lei 4.863 de 26 de abril de 2016 que concede o título de Utilidade Pública Municipal a “Associação Uma Injeção de Amor – Risoterapia” de Caicó. O projeto de lei é de autoria do vereador Rangel e foi aprovado na Câmara Municipal de Vereadores por unanimidade.

Amenizar a dor com riso, levar um mundo lúdico aos hospitais e plantar esperança, faz parte do trabalho destes “doutores da alegria”. Eles entram e saem de hospitais, visitando leitos, afagando idosos e carregando crianças no colo, provocando risos, plantando esperança e muito amor, para colher alegria.
“O RisoTerapia é minha vida. Sou feliz por ter essa oportunidade de fazer o bem às pessoas que precisam. Nesses 5 anos eu não me vejo sem realizar o trabalho. É meu maior orgulho”, diz Cristiano Manoel fundador e coordenador do grupo.

O projeto RisoTerapia é desenvolvido por 17 voluntários, que passam por seleção junto aos integrantes e aprendem como desempenhar a função.
As brincadeiras, fluem de forma espontânea, no improviso; mas seguem algumas regras simples sobre 'o que fazer ou não fazer' nos hospitais. E o critério primordial para fazer este “doutorado” é ter coração aberto, para acolher as dores, respeitando lágrimas e provocando risos.

As visitas acontecem em todos os leitos, desde que o paciente permita. “Quem manda é o paciente. Se ele permitir nós visitamos. Alguns se sentem sozinhos e quando visitamos damos muita atenção; então, eles ficam encantados”, diz Cristiano Manoel.
Em Caicó o grupo foi lançado em 26 de fevereiro de 2011 e permanece realizando o trabalho semanalmente, atendendo três hospitais: Hospital Regional do Seridó (SESP), Liga do Câncer e Hospital do Seridó.
O grupo é mantido com doações de parceiros, que são usadas para custear maquiagens, pirulitos, bexigas e outros assessórios. Para entrar em contato ligue (84) 99817-9329.

Fotos - Risoterapia - Uma Injeção de Amor

Via: blog A Flor da Terra
Anna Jailma - jornalista e blogueira

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Em Caicó, a camiseta da Campanha de Combate ao Abuso e Exploração Sexual teve arte de estudante caicoense



Neste ano, a Prefeitura Municipal de Caicó, através da Secretaria Municipal do Trabalho, Habitação e Assistência Social – SEMTHAS, e Centro de Referência Especializado de Assistência Social - CREAS, trouxe na camiseta da Campanha de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes 2016, a imagem que reflete o sofrimento da criança que sofre violência. 
Anna Jailma

A arte impressa foi o desenho campeão do Prêmio Aracelli 2015, ocorrido dentro da campanha no ano passado. O rosto traz uma criança assustada, com o choro oprimido pelas mãos de um adulto, remetendo ao sofrimento vivenciado pelas crianças vítimas de violência sexual. E vale destacar que o agressor é representado pelas mãos adultas, inclusive, usando aliança; cobrindo a boca da criança para impedir o grito e o apelo por ajuda.
O desenho é de autoria da estudante Luma Soares, de 16 anos, aluna da Escola Municipal Presidente Kennedy. “No desenho quis expressar a criança que sofre violência sexual, sentindo-se oprimida pelo medo de revelar a situação que vive, sendo muitas vezes também chantageada pelo agressor”, disse Luma no Seminário de Enfrentamento à Violência Sexual contra Criança e Adolescente, realizado na última terça-feira, 17, aqui em Caicó.

Por: Anna Jailma - jornalista e blogueira
Via: Blog A Flor da Terra

PELO SEGUNDO ANO, ARTE E RISO REPRESENTARÁ UMARIZAL EM FESTIVAL NACIONAL NA BAHIA

Pelo segundo ano consecutivo da Cia. Arte e Riso de Umarizal está entre os 17 grupos teatrais selecionados para participar do Festival Nacional de Teatro Infantil - FENATIFS, evento que é realizado em Feira de Santana, na Bahia. A lista dos espetáculos selecionados foi divulgada ontem pela Cooperativa de Teatro para Infância e Juventude da Bahia – Cia. Cuca de Teatro, idealizadora do festival que conta a participação de trupes culturais de todo Brasil. O evento este ano acontecerá de 1ª à 12 de outubro.
A companhia umarizalense participará da Mostra Interior do Nordeste. Nesta categoria, apenas dois grupos foram selecionados. Os artistas de Umarizal irão apresentar no festival o espetáculo já consagrado no Rio Grande do Norte, “Meu Nome é Zé”, peça que aborda a temática de maior evidência no momento em todo país: a política.
Foram selecionados os espetáculos que obtiveram uma maior pontuação artística, diferentes propostas de fazer teatral e viabilidade orçamentária de acordo com o projeto Fenatifs.
Do O Umarizalense - A Notícia em Boas Mãos

CORDEL NAS ESCOLAS".

Por: Edcarlos Medeiros

1° dia de oficina de literatura 
de cordel na Escola Municipal Professor Raimundo Guerra, Bairro Alto da Boa Vista, Caicó/RN – Projeto desenvolvido como forma de reforçar os conhecimentos dos alunos dos 5° e 6° anos, da rede municipal de ensino, acerca do gênero literário poesia, com o intuito de melhor prepara-los para que possam participar das olimpíadas da língua portuguesa, e também de manter sempre acesa a chama dessa arte que é sem dúvida uma das mais belas e importantes expressões da nossa cultura popular.

Não é só por dinheiro ou por vaidade
Eu escrevo poesia é com amor
E por isso ande quer q’eu for
Buscarei as expor com lealdade
Com meu peito a pulsar felicidade
Na mais pura e perfeita harmonia
Pois me sinto em um mundo de magia
Quando as levo aos adultos ou crianças
Que deixam repleto de esperanças
O alimento mais nobre da poesia.

Escrever é pra mim algo encantado
Declamar se tornou o próprio encanto
Ministrar oficinas nem sei quanto
Faz com q’eu fique assim todo empolgado
A sentir-me um poeta abençoado
Por poder com tais coisas conviver
Cada verso que vejo florescer
O meu peito acelera de alegria
“Se mais vidas tivesse, eu as daria
Porque isso pra mim é que é viver”

Edcarlos Medeiros e alunos

Caicó/RN – 19 de maio de 2016.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Cia. Pão Doce de Teatro

Por; Mônica Danuta
Alô vc... Mora em Cuiabá? Tá passando em Cuiabá? Tem parente, aderente, escancharente em Cuiabá?
Pois vá assistir, avise ao povo que estamos por aqui com o espetáculo "A Casatória c'a Defunta". No SESC Arsenal as 18h entrada gratuita.

Está chegando o dia!!!
Nesta terça às 18:00 no Sesc Arsenal, em Cuiabá-MT tem história de amor, de morte... e até de onça.
‪#‎PalcoGiratorio‬ ‪#‎PalcoGiratorio2016‬ ‪#‎Cuiaba‬ ‪#‎PaoDoceNoPalco‬

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Drama Psicológico, Plateia Hipnotizada

DSC_0033 (Copy)
A cada dia de festival, mais uma surpresa, desta vez um drama psicológico, -"P's" - baseado no livro Eu, Pierre Riviere, que degolei minha mãe, minha irmã e meu irmão, do francês Michel Foucault, que foi adaptado por Gregory Haertel, médico e dramaturgo catarinense, ambientado no sertão nordestino.

Na abertura das portas o espectador já se depara com uma situação inusitada para uma peça teatral, no desenrolar da história, que é baseada em fatos reais ele vai se perguntando o que levou o personagem ao crime.

O personagem interagindo com seus próprios pensamentos  fez com que a plateia ficasse muito atenta. “Dá muito medo quando ele brinca com a tia imaginária, ao mesmo tempo não parece algo perigoso, ele conseguiu captar o pensamento acredito que de todos nós” , 
A ambientação musical ocorrida sem gravação dá um tom bem menos mecânico ao desenrolar dos acontecimentos.

Valeu imensamente a noite.

Por: José Vitorino que é diretor e professor da escola livre de teatro, e um dos que estavam hipnotizados pelo desenrolar da peça.

SESC SERIDÓ - APRESENTA



Neste final de semana tem música com qualidade e o melhor, de graça para você! É o Sonora Brasil, que chega em sua 19ª edição com o tema Violas Singulares. O projeto tem como objetivo difundir expressões musicais identificadas com o desenvolvimento histórico da sonoridade brasileira, através de temáticas apresentadas por grupos e formações diversas.


Neste sábado, dia 14/05, no Salão Nobre da antiga Prefeitura Municipal de Caicó, ao lado da Igreja do Rosário.
Às 19:30
Entrada Gratuita

Por: Edvânio Santos

Ciranduís debate com juventude católica

A Cia. Ciranduís esteve realizando uma intervenção cultural com a juventude católica,  na cidade de Alexandria/RN.

Uma plateia com pelo menos 15 jovens, a maioria mulheres, assistiram ao espetáculo “A Loja de Chapéus” e uma reprise de palhaços. Após, um debate sobre fortalecimento coletivo com base na experiência da própria Ciranduís.
O contato foi feito através da missionária irmã Ruth, equatoriana que desenvolve um trabalho social, cultural e religioso no município de Alexandria/RN. O evento aconteceu no Salão Paroquial.

Por: Companhia Cultural Ciranduís

Nova fase de trabalho é estabelecida com integrantes da Ciranduís


Integrantes da Ciranduís estiveram reunidos para redefinir organização interna de trabalho, na sede, em Janduís/RN.

O grupo estabeleceu critérios internos que deve deixar todos os integrantes à vontade na escolha de suas realizações dentro de um perfil organizacional que visa fortalecer as atividades coletivas.

A proposta inclui calendário de ensaios pré-definidos, direções de espetáculos, limpeza da sede, pesquisa, elaboração de textos, circulação de espetáculos e a participação efetiva de todos.

Por: Companhia Cultural Ciranduís

ELE É, O CARA!




Por: Stepherson Rodrigo

Muitos podem me chamar de louco, de doido, de abestaiado, achar que estou perdendo tempo, mas nada faz sentido se não tiver desafios e os meus são correndo, em uma fase difícil da família eu me encontro nas corridas como estilo de vida e um momento só meu, para reflexão e falar com Deus, ganhar saúde...... não é fácil acordar cedo para treinar e os treinos são superações, abdicar de algumas coisas para encarar os desafios pois só sabemos o quanto treinamos quando estamos no meio da prova ali é onde o corpo responde, esses são meus próximos desafios, mais duas ultras para completar com gloria do Senhor, por que ele faz em mim maravilhas. 

Do Blog: Admiramos-o pela sua GARRA,  força de VONTADE e PERSEVERANÇA ! Um jovem que sabe e muito o que quer. Em frente sempre!!!!!!!

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Feira Cultural conta com animação da Ciranduís

Os palhaços da Cia. Ciranduís estiveram animando a programação da Feira Cultural, quarta-feira, 4, às 17h, no município de Messias Targino/RN.
A atividade está dentro das festividades alusivas aos 54 anos de Emancipação Política da cidade que deve finalizar domingo, 8, com diversas modalidades esportivas e um grande bolo pra comunidade. 
Ainda na programação, teve exposições, barracas, música ao vivo com zé Martins, pernas de pau, capoeira e a marcante presença da comunidade. Willy Kesle, Caio Araújo, Ryedson Oliveira, Rogério Silva, Regyna Medeiros e Dedé Medeiros representaram a Cia. Ciranduís.

Por: Companhia Cultural Ciranduís

Festival Nacional de Teatro de Jales/SP

"Espetáculo: P'S - Trapiá Cia Teatral Associação União do Sobrado" — em Teatro Municipal De Jales

Nossa participação no 8º Festival Nacional de Teatro de Jales/SP!!! Nossa apresentação foi ontem (04/05) no Teatro Municipal de Jales! Vamos que vamos! 
(Lourival Andrade)
                                                                      Ator Alexandre Muniz

A cada dia de festival, mais uma surpresa, desta vez um drama psicológico, baseado no livro "Eu, Pierre Riviere, que degolei minha mãe, minha irmã e meu irmão", do francês Michel Foucault, que foi adaptado por Gregory Haertel, médico e dramaturgo catarinense, ambientado no sertão nordestino.
O espetáculo contado numa vila do sertão nordestino a história de P, jovem que assassina brutalmente alguns familiares seus. Focado nas intensas contradições do personagem e passando por momentos que vão desde a sua infância até o seu suicídio, “P’S” procura trazer à tona o homem além do seu ato, não com intuito de explicá-lo e, consequentemente, diminuí-lo, mas com a vontade única de nos aproximar dele e, com isto, talvez também nos aproximar de nós mesmos. P’S coloca em discussão a memória, a psiquiatria, a justiça e o amor desmedido.


Fotos: Daniel Zilio (Assessoria de Imprensa) e Andrey Blanco.



quarta-feira, 4 de maio de 2016

Enquanto Você Pensa Se Denuncia Ou Não, A Violência Continua

Por: Ana Jailma
(Blogueira/Jornalista)
Aconteceu nesta terça-feira, dia 3, a abertura oficial da Campanha de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, em Caicó. Na ocasião a Associação Cultural de Caicó (representado pelos Grupos Maria Cardoso e Cia de Teatro Cacimba)se fez presente, interpretando personagens que remetem a casos verídicos de abuso sexual ocorridos em Caicó nos últimos anos.
Os artistas contextualizaram os fatos e alteraram nomes dos personagens para preservar o anonimato das vítimas. O perfil do abusador se fez presente na peça, destacando os argumentos geralmente usados pelo acusado na sua defesa.
A peça iniciou de forma inesperada pelo público, sem ser anunciada, com os artistas surgindo entre a platéia. Foi chocante, emocionante e abordou questões relevantes como a vulnerabilidade da criança diante deste contexto da violência, os traumas, a postura dos familiares em torno do fato, o apoio que é disponibilizado nos serviços da rede socioassistencial e a impunidade que muitas vezes ainda prevalece. Participaram os artistas: Jonas Linhares, Kikiu Cardoso, Micinha, Bell Brito, e Dalvanira Faustino.
    
Na abertura esteve presente o prefeito Roberto Germano que destacou a importância da família como protetora da criança e de como se faz necessário na sociedade atual o resgate dos valores na família. O Juiz da Infância e Juventude Luís Antônio, destacou que o abuso sexual acontece em todas as classes sociais, com pessoas cada vez mais próximas das vítimas e frisou sobre o abuso em rede social e bullying.
Também abrindo o leque de discussões, o prof Alanfagner fez explanação sobre NUDE e suas consequências. Entre as autoridades se fizeram presentes Júnior Santiago do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, Soraya Dias Góis - secretária da SEMTHAS, Sibelly Varela coordenadora do CREAS, e Ana Paula coordenadora da Proteção Especial junto a SEMTHAS. 
Encerrando a abertura, houve apresentação do poeta cordelista e diretor de Cultura do município, Edcarlos Medeiros, que recitou sobre a temática.



segunda-feira, 2 de maio de 2016

PALCO GIRATÓRIO - SESC

A casatória C'a Defunta
COMÉDIA / LIVRE 
Sinopse

A casatória c'a defunta conta de modo lúdico e divertido as peripécias de quem já partiu desta vida para uma melhor e dos que ainda respiram por esses ares. Cinco atores em “pés-de-banco” levam a magia para as ruas a partir da história do medroso Afrânio, que está prestes a casar-se com a romântica Maria Flor, mas acidentalmente casa-se com a fantasmagórica Moça de Branco, que o conduz para o submundo. Lá, o jovem fará valorosos amigos e aprenderá uma grande lição. Mesmo assim, Afrânio está disposto a não desistir do seu amor verdadeiro, ainda que isso lhe custe a própria vida.

Ficha Técnica

Direção: Marcos Leonardo
Elenco: Mônica Danuta, Paulo Lima, Raull Araújo, Ligia Kiss e Romero Oliveira
Dramaturgia: Romero Oliveira
Concepção e direção musical: Romero Oliveira
Preparação vocal: Flavia Maiara
Apoio técnico: Bárbara Paiva
Cenografia e figurino: Marcos Leonardo
Máscaras: Cia. Pão Doce de Teatro
Boneco: Romero Oliveira e Edgley Almeida
Maquiagem: Marcos Leonardo e Romero Oliveira
Fotografia: George Vale
Coordenação: Chico Window

Do Grupo

Cia. Pão Doce de Teatro
RIO GRANDE DO NORTE

A Cia. Pão Doce de Teatro segue, desde 2002, uma linha de pesquisa que contempla todas as idades. O grupo já circulou por diversas cidades do nordeste e desenvolveu durante dois anos um trabalho em mais de 20 zonas rurais no Rio Grande do Norte, o que despertou nos integrantes o desejo de continuar cada vez mais próximos do público, surgindo assim em 2014, com temática totalmente rural, o seu primeiro espetáculo de rua: A casatória c'a defunta.

Parabéns, Laginhas!

O distrito de Laginhas realizou ontem (domingo) a festa em comemoração aos 79 anos de fundação da referida comunidade. A programação começou 07h com hasteamento da Bandeira e missa em Ação de Graças.

Às 08h30 teve torneio de futebol com times do distrito, sítios adjacentes e convidados. O Campeão recebeu um terno completo e troféu, já o segundo colocado ganhou um terno de camisas e troféu. A festa continuou com gincana cultural as 09h, apresentação de grupos de capoeira com participação especial do grupo Ginga Nenem de Caicó, sob a coordenação do capoeirista e mestre Erivanaldo Souza.
 
Ainda houve venda de bebidas e comidas típicas, distribuição de feijoada, paredões de som e a novidade desse ano é que a programação de aniversário contou com uma Cavalgada, que substituiu a corrida de jegue. O evento comemorativo entrou pela noite contando com festa em Praça Pública que teve início  às 17 horas, com animação de Zé Sanfoneiro e logo em seguida Forró do Amasso que animou todo público presente.

E AGORA, VÃO REABRIR OU NÃO?

GOVERNO DO ESTADO ATUALIZA CONVÊNIO DA ILHA DE SANTANA COM A PREFEITURA DE CAICÓ

Resultado de imagem para imagens da ilha de santana
O Diário Oficial do Estado trouxe na edição deste sábado(30) a publicação de um termo de apostilamento(atualização) com objetivo informar a dotação orçamentária para o exercício 2016 no tocante ao convênio 025/2012 que trata da administração e manutenção do Complexo Turístico da Ilha de Sant'Ana localizado no Município de Caicó.

O convênio assinado entre a Secretaria de Infraestrutura do Estado do Rio Grande do Norte a Prefeitura de Caicó tem previsão de repasses nos valores de; R$ 270.000,00 (duzentos e setenta mil reais). Sendo a 3ª parcela – R$ 135.000,00 (cento e trinta e cinco mil reais) e a 4ª e ultima parcela – R$ 135.000,00 (cento e trinta e cinco mil reais).
Resultado de imagem para imagens da ilha de santana
A Prefeitura de Caicó aguarda o repasses desses recursos para fazer uma série de melhorias e execução do projeto técnico aprovado pelo Corpo de Bombeiros visando a liberação do complexo para a realização de eventos festivos. O ginásio de esportes localizado na Ilha também está interditado devido problemas na cobertura e na parte elétrica.

Via: Blog do Miquéas Capuxú

domingo, 1 de maio de 2016

RÁDIO RURAL AM DE CAICÓ COMPLETA HOJE (1º), 53 ANOS DE FUNDAÇÃO


Dom Tavares

Criada em 1963 pelo terceiro bispo diocesano de Caicó, Dom Manuel Tavares de Araújo, (Foto) a Emissora de Educação Rural de Caicó completa hoje, 1º de maio, 53 anos de serviços prestados na educação, evangelização, cultura e informação ao povo potiguar.

No início dos anos 60, dom Tavares empreendeu uma campanha para dentro de um tempo recorde instalar uma rádio em Caicó, pioneira no Seridó. Aos domingos celebrava sempre a missa transmitida, momento aguardado ansiosamente pelos diocesanos e sermão costumeiramente por eles comentado. “Renunciou ao direito e até mesmo à vaidade de ocupar o trono na sua catedral, pois frequentemente repetia: a minha verdadeira catedral é a rádio donde atinjo todos os recantos de nossa Igreja particular”, lembrou o biógrafo de dom Tavares, cônego José Mário de Medeiros.
Pertencente ao Sistema Rural de Comunicação, a Rural AM é um dos quatro veículos de comunicação da Diocese de Caicó. além dela, o Sistema ainda é integrado pela Rádio Rural AM de Parelhas, Rádio Currais Novos AM e a Rural 95 FM. A Fundação Educacional Santana, que controla todo o sistema é dirigido pelo Padre Ivanoff da Costa Pereira, que sucedeu o Monsenhor Ausônio Tércio de Araújo.

Fonte: Blog do Miquéas Capuxú